segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Um namoro mais prolongado, pode ajudar


A Voz do Local. Os namoros têm desfechos imprevisíveis, mas pelos vistos, nas relações de parceria são de todo aconselháveis. A aprendizagem das funções partilhadas e da cooperação interinstitucional não - hierárquica, afinal precisa de alguns golpes de rins que o namoro ajuda a treinar. Namorar é preciso, assim afirma a Carla Batista e nós concordamos (Carlos Ribeiro)
 
A Cafinvenções, associação cultural, artística e educativa sediada em Benfica participou, em 2013, no projeto Ameixoeira Criativa em parceria com a ALCC – associação lusofonia cultura e cidadania.
Como é que este organismo de um lado da cidade se junta com o outro? Esta parceria surgiu num encontro entre organismos e entidades diversificadas num workshop do programa BipZip, em Lisboa, onde procurávamos entender um pouco mais do programa.

Na verdade, é no diálogo entre uns e outros que se encontram ideias e relações de colaboração entre duas ou mais pessoas com vista à realização de um objetivo comum. E assim aconteceu!
Conhecemos a diretora da ALCC, uma senhora muito divertida e simpática que expos, a titulo de exemplo, uma maquete de estudo do projeto que tratava de acolher uma população vulnerável e com baixos recursos económicos com a formação de costura e artesanato. Dizia a tom alto e de brincadeira que só precisava encontrar a costureira! E nós, que ouvimos o seu apelo, expusemos a nossa habilidade – artesanato e costura!

Experiência de costura e artesanato
A Cafinvenções constrói e produz espetáculos de marionetas desde longa data, ligada à companhia  de teatro Mestre Filipe e as suas Marionetas. Na base desta experiência desenvolveu uma aptidão especifica na costura e no artesanato. Temos sido formadoras e educadoras junto de várias populações, atuando no bairro do Bom Pastor, onde temos um espaço denominado TOIM – Teatro Oficina i Marionetas. A manufaturação de pequenas coisas como malas, chapéus, mantas,  a alteração de roupa e a prática nos trabalhos artesanais envolvendo variados materiais constituíram-se como oferta capacitária da parceria cafinvenções!

Namoro entre entidades
Ela gostou. Trocámos contatos, combinámos reuniões, debatemos o propósito e iniciativas, acordámos os valores perante as competências de cada entidade, concorremos e esperámos que o projeto ganhasse em candidatura!
E assim aconteceu, tornando-se rapidamente um caso de sucesso, confirmado aliás pela sua continuação no tempo. Como em todas as parcerias também surgiram conflitos entre as entidades parceiras. Muitas das vezes, esses conflitos são gerados pela falta de confiança mútua. Por isso é tão importante que haja um “namoro” entre as entidades para que o projeto flua no mesmo caminho e no mesmo sentido. Cada entidade parceira é apenas  responsável pelo seu quinhão ou parte que deve colocar ao serviço da parceria e consequentemente deve  lucrar nessa justa proporção . Mas é também no envolvimento, nas cumplicidades, nas ligações que se vão criando que enaltecem o trabalho conclusivo.

Envolver todos os parceiros
Houve mudanças de estratégia na fase de implementação do projeto que contaram com o apoio do mediador do programa financiador e a Cafinvenções optou por um certo distanciamento. Sentimos que a rede de parceiros tinha pouco envolvimento na gestão do projeto. Nesses termos a pergunta que se impõe é "como é que a parceria da Ameixoeira Criativa se pode organizar para que todos cumpram o seu papel e realizem as suas tarefas no projecto?". Da nossa parte idealizámos ações, realizámos reuniões, juntámos e organizámos ideias a aplicar. Sonhávamos em concluir um projeto dinâmico, divertido, envolvente e prático. Garantiríamos que as pessoas saíssem motivadas a continuar a elaborar pequenos projetos e que, com ajuda da entidade parceira de empreendedorismo, ficassem aptas para avançar com o seu próprio negócio.
Votos de sucesso
Apesar das dificuldades surgidas fica aqui expresso o desejo que as alunas tirem proveito da sua participação e sigam um caminho futuro prospero e cheio de inovação e que o projeto da Ameixoeira Criativa tenha os melhores sucessos. Foi para isso que todos trabalhámos.

Carla Batista, diretora da Cafinvenções

Sem comentários:

Publicar um comentário